Usuários de transporte público e motoristas de ônibus utilizam máscaras de proteção contra covid-19 na rua da Consolação
© Rovena Rosa/Agência Brasil
Saúde

Uso de máscara deixa de ser exigido em locais fechados de São Paulo

Prefeitura mantém obrigatoriedade da proteção no transporte público


Publicado em 18 de Março de 2022 às 17:50 Por Bruno Bocchini – Repórter da Agência Brasil - São Paulo (Ver Fonte)

A prefeitura da capital paulista anunciou que o uso de máscaras de proteção contra covid-19 deixou de ser obrigatório em ambientes fechados no município. A medida está em vigor desde ontem (17). De acordo com a administração municipal, as máscaras continuarão a ser obrigatórias nos serviços de saúde, no transporte público, e nos locais de embarque e desembarque.

Segundo o secretário municipal da Saúde, Edson Aparecido, os índices de internação em razão da covid-19 apresentaram redução significativa. “Temos atualmente 7% de ocupação dos leitos de enfermaria e 15% das unidades de terapia intensiva”, destacou.

Dados da prefeitura mostram que 100% dos adultos já foram vacinados com duas doses da vacina contra a covid-19 e 82,5% das crianças de 5 a 11 anos já receberam a primeira dose. A capital alcançou ontem o total de 29.029.851 doses aplicadas: 11.672.856 primeiras doses, 10.663.543, segundas, 6.347.667, adicionais e 345.585 doses únicas.

A decisão da prefeitura paulistana acompanha a do governo do estado, que anunciou, também ontem, a desobrigação do uso de máscaras de proteção contra covid-19 em ambientes fechados, com exceção do transporte público, inclusive nos locais de acesso e em unidades médico-hospitalares.

Outras cidades paulistas já anunciaram que vão seguir as novas diretrizes estaduais, como Guarulhos, São José do Rio Preto e Ribeirão Preto. De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, os municípios têm autonomia para decidir sobre a continuidade da exigência do uso de máscaras.

Edição: Nádia Franco