Tite e Casemiro freiam expectativa sobre Vinicius; "um passo de cada vez", diz atacante
seleção brasileira

Tite e Casemiro freiam expectativa sobre Vinicius; "um passo de cada vez", diz atacante

  • Compartilhar
  • Compartilhar
  • Compartilhar

Quer receber notíticas em tempo real? Curta o Notícia Plus

Acompanhado de perto pela imprensa espanhola, por torcedores do Real Madrid e por família e amigos que vieram para os EUA em peso - eram 15 ao todo -, Vinicius Junior realizou um sonho de todo garoto que nasceu para jogar futebol: fez sua estreia com a camisa da seleção brasileira.

O jogo vai ficar marcado pela zebra, que passeou no estádio Memorial Coliseu, em Los Angeles, na derrota por 1 a 0 para o Peru - mas não tira o gosto especial da primeira vez do atacante do Real Madrid. Vinicius Junior entrou aos 27 minutos do segundo tempo e participou de alguns lances em 23 minutos em que esteve em campo.

+ Tite lamenta derrota do Brasil para Peru, mas critica gramado em Los Angeles: "É inconcebível"

+ Brasil cria pouco e perde para o Peru em Los Angeles

+ Fagner e Marquinhos criticam condições do gramado em derrota do Brasil para o Peru

  • Na primeira bola, recebeu de Alex Sandro no corredor da esquerda e tentou de letra tocar para o meio. Advíncula bloqueou.
  • Na segunda, aberto pela esquerda, recebe de Neymar e dá um passe forçado para o camisa 10 entrar na área. No domínio, Neymar se desequilibrou e caiu na área.
  • Recebeu na lateral e variou a jogada. Cortou para o meio, acompanhado de Advíncula, que ganhou a jogada. Os brasileiros pediram falta.
  • O cruzamento da direita sobra limpinho para Vinicius. O jogador pega muito mal e a bola vai para trás. Desperdiçou boa chance para o empate.
  • No fim, Allan estica uma bola para Vinicius, mas o passe sai forte e o atacante não alcança.

+ Atuações Brasil: Ederson erra no gol peruano; Neymar sai do banco e falha ao tentar resolver sozinho

- Ali acho que tive muito tempo para pensar. Acabei definindo errado - lamentou Vinicius Junior, na saída de jogo, em que carregava a camisa da partida na mão, como recordação.

Os primeiros minutos dele com a seleção brasileira e os treinos que foram possíveis de ver nos Estados Unidos apontaram a deficiência que Vinicius precisa corrigir: a finalização. Nas atividades, chamou a atenção a falta de pontaria e de precisão nas batidas de direita e de esquerda. Tite, desde o dia da convocação, pediu calma com Vinicius. Não queria criar grandes expectativas.

- Calma com o Vinicius. Ele entrou para tentar o lance, dar profundidade. Ele puxou uma jogada com Neymar. Precisa de espaço para ter bola lançada. Mas vai amadurecer. É um garoto. Vai amadurecer - disse o treinador brasileiro.

O treinador confidenciou na coletiva de imprensa anterior ao jogo contra a Colômbia que Vinicius elegeu Casemiro para lhe "ajudar" na seleção brasileira. Ou seja, para cuidar dele. No ambiente que ele ainda não conhecia. O volante do Real Madrid falou sobre Vinicius na saída do estádio.

Para ele, "não é normal que um jogador de 19 anos faça o que ele fez no Real em 2018". Ao mesmo tempo que disse para Vinicius que ele deve pensar grande, pensar na Bola de Ouro, de ficar entre os 11 melhores do mundo da Fifa, Casemiro recuou e preservou pressões a mais sobre o companheiro de clube.

- É um grandíssimo jogador, já demonstrou para o mundo inteiro. É um garoto ainda. Não pode botar um peso, uma pressão. Mas temos que ir com calma com ele. Não pode queimar etapas. Há dois anos estava no sub-20 do Flamengo - disse Casemiro.