Tempos modernos? Manaus leva escalação no celular, arbitragem rejeita e suspende jogo do Sub-19
futebol

Tempos modernos? Manaus leva escalação no celular, arbitragem rejeita e suspende jogo do Sub-19

  • Compartilhar
  • Compartilhar
  • Compartilhar

Quer receber notíticas em tempo real? Curta o Notícia Plus

O Campeonato Amazonense sub-19, competição que vale uma vaga na Copa São Paulo de Futebol Junior em 2020, mal começou e já tem polêmica. Neste domingo, Manaus e Tarumã entraram em campo, no estádio Carlos Zamith, mas não jogaram.

Tudo porque o Gavião não apresentou a relação impressa dos jogadores que iriam a campo. Consequência: o jogo está suspensa, e o resultado deve ser decidido pelo Tribunal de Justiça Desportiva do Amazonas (TJD-AM).

O árbitro da partida, Felipe Alonso Araújo Genício, deu um prazo de 30 minutos para que o problema fosse solucionado, mas o documento, chamado de pré-súmula, chegou apenas depois, quando o tempo já havia expirado. A equipe chegou a apresentar o documento no celular, o que não foi aceito pela arbitragem.

Na súmula da partida, que está disponível no site da Federação Amazonense de Futebol (FAF), o árbitro relata que a equipe compareceu ao jogo mas não apresentou a relação. Na súmula também consta que foi dado um prazo de 30 minutos para que o problema fosse resolvido, o que no fim das contas não aconteceu, ocasionando assim o não início do jogo.

O que diz o clube?

De acordo com o treinador e coordenador interino do sub-19 do Manaus, Fábio Alves, a equipe teve problemas de estrutura para fazer a impressão do documento no dia anterior ao jogo.

Ele esperava que a relação no celular fosse o suficiente para que o árbitro desse início à partida ao menos enquanto o documento impresso não chegava. O responsável pela impressão da pré-súmula, que não teve o nome divulgado, foi afastado do projeto.

- Foi uma situação que nunca mais vai se repetir, pela sequência de coincidências desastrosas que aconteceram uma após outra. A nossa impressora queimou, tivemos problemas para acessar o sistema da FAF, não sei se por falha no sistema ou lentidão da internet, e no dia seguinte o jogo era às 8h, num domingo. Não tinha uma lan house aberta para que pudéssemos imprimir isso - disse

- Acredito que faltou um pouco de bom senso do árbitro, porque dissemos que o documento estava chegando, e ele poderia ter pego a pré-súmula que estava no celular e usar pelo menos como referência, até o documento chegar, mas é assim mesmo. Vamos ao tribunal, mas, se não der, a gente corre atrás desse prejuízo aí e faz o possível para se classificar - completou

O que diz a Federação Amazonense de Futebol?

De acordo com o coordenador de categorias de base da FAF, Thiago Durante, o resultado da partida ainda está indefinido e não pode ser classificado como um W.O. porque a decisão está a cargo do TJD.

- É o tribunal que decide se vai ser homologado um W.O. ou se essa partida será remarcada. O Regulamento Geral de Competições da FAF fala sobre esse tipo de situação no artigo 68, mas não sabemos como vai ficar. O que for decidido, nós iremos acatar - disse.