Produtores de limão de Itajobi retardam colheita na entressafra
Nosso Campo

Produtores de limão de Itajobi retardam colheita na entressafra

  • Compartilhar
  • Compartilhar
  • Compartilhar

Quer receber notíticas em tempo real? Curta o Notícia Plus

Não é à toa que Itajobi, na região de São José do Rio Preto (SP), carrega o título de Capital Nacional do Limão. O município tem cerca de 1,5 milhão de pés da fruta.

As plantações são mantidas por 600 produtores, donos de pequenas propriedades. É o caso de Valdecir Mantovani, que cultiva a fruta há 25 anos.

Ele chegou a ter quatro mil pés da fruta em 15 hectares no ano passado. Hoje, a área de cultivo caiu para seis hectares e o número de árvores diminuiu para 1,5 mil.

(Vídeo: veja a reportagem exibida no programa em 11/08/2019)

A instabilidade no mercado do limão está fazendo com que muitos pés continuem carregados. Os produtores seguram a colheita ao máximo para ver se conseguem um preço melhor agora, durante a entressafra.

Vagner Luís Promícia, dono de uma indústria beneficiadora instalada no município, explica que a oferta da fruta vem aumentando nos últimos anos e isso afeta diretamente o mercado.

O produtor chegou a receber R$ 27 pela caixa de 40 quilos do limão tipo exportação em alguns períodos dessa safra. No ano passado, o valor atingiu R$ 50.

Do total de limões de Itajobi, 20% vão para exportação. Os principais compradores são os países europeus. Nos últimos 10 anos, o Brasil vem exportando mais, só que novos concorrentes surgiram, como México, Venezuela e Vietnã.

Acesse + TV TEM | Programação | Vídeos | Redes Sociais