Produção de vinho da França cairá 12% em 2019 por clima adverso
Agronegócios

Produção de vinho da França cairá 12% em 2019 por clima adverso

  • Compartilhar
  • Compartilhar
  • Compartilhar

Quer receber notíticas em tempo real? Curta o Notícia Plus

A produção de vinhos da França cairá 12% neste ano, já que as videiras foram danificadas por geadas de primavera, seca e granizo, mas a qualidade geral continuará boa, disse o Ministério da Agricultura do país nesta terça-feira (27).

Em sua segunda estimativa para 2019, o ministério previu uma produção de 43,4 milhões de hectolitros, menos do que os 49,4 milhões de 2018, quando a produção se beneficiou das boas condições climáticas.

Um hectolitro, ou 100 litros, é o equivalente a cerca de 133 garrafas de vinho padronizadas.

No mês passado, o governo francês havia estimado a produção de 2018 entre 42,8 milhões e 46,4 milhões de hectolitros.

Em muitos vinhedos, a floração ocorreu com clima chuvoso e frio, mas o calor e o granizo também contribuíram para um declínio na produção em potencial, disse a pasta em uma nota.

Mas a situação vai variar por região. Ondas de calor recordes ocorridas em junho e julho afetaram algumas partes do sul, como Gard, Hérault ou Var, queimando as uvas e gerando perdas na produção, disse o governo.

Em contraste, em alguns vinhedos as chuvas precoces de agosto ajudaram a limitar o impacto do calor, enquanto tempestades de granizo provocaram danos na área de Beaujolais, que juntamente com a de Burgundy deve sofrer uma queda de produção de 26% na comparação com 2018.

A produção de Champagne neste ano deve recuar 17% devido sobretudo ao clima quente, e a produção de Bordeaux deve diminuir 4%.