Nove problemas com computadores que todo mundo passou nos anos 2000
Computadores

Nove problemas com computadores que todo mundo passou nos anos 2000

  • Compartilhar
  • Compartilhar
  • Compartilhar

Quer receber notíticas em tempo real? Curta o Notícia Plus

Os anos 2000 foram marcados por grandes avanços tecnológicos, e os computadores ganharam espaço nas casas dos brasileiros. Além disso, os processos de trabalho, tanto em escritórios quanto em bancos, por exemplo, já era impossível sem eles. E, vale lembrar, as máquinas daquela época eram bem diferentes das que usamos hoje, assim como os seus recursos e conexões disponíveis.

LEIA: Geração 2000: 8 coisas que você fazia na câmera digital

Conectar à Internet em um horário específico, instalar programas com (vários) disquetes e colocar uma capa protetora tanto no teclado quanto no monitor eram práticas muito comuns em computadores do início do século XXI. A seguir, relembre algumas dificuldades recorrentes que usuários passavam no dia a dia ao usar o PC.

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Hora marcada para conectar à Internet

Nos anos 2000, tínhamos alguns horários mais econômicos para acessar a Internet. Isso porque a conexão era discada, e utilizava a linha telefônica. Sendo assim, o custo era o mesmo dos pulsos de ligações – ou seja, bem mais caro do hoje em dia. Por isso, as pessoas procuravam acessar a web no período entre meia-noite e 6h nos dias úteis, quando se cobrava pulso único. No sábado, essa tarifa era cobrada após às 14h e o domingo durante todo o dia.

Mas ainda havia outro problema, mesmo nos horários “mais baratos”: a linha telefônica da casa ficava ocupada durante todo o tempo que estava conectada à Internet. Além disso, a conexão era lenta, com velocidade de 56 KB/s, e caía com frequência. Conexão de banda larga, apenas em lan houses.

Disquetes

Na era do armazenamento em nuvem, é assustador lembrar que, para armazenar arquivos de documentos, músicas e fotos, era necessário ter diversos disquetes. Isso porque esse tipo de mídia possuía um espaço muito limitado de dados, suportando apenas 1,44 MB em cada unidade. Além disso, os disquetes corrompiam com muita facilidade, perdendo os arquivos.

Vírus ao baixar músicas

Ao contrário das diversas oferta de músicas e filmes por streaming que encontramos nos dias atuais, nos anos 2000, você só tinha duas opções para ouvir músicas e filmes: comprar CD’s e DVD’s ou baixar pela Internet. Porém, a segunda alternativa era arriscada. Se você não conhecesse bem o site ou programa que disponibilizava os downloads, você podia ganhar de brinde alguns vírus e acabar com problemas no computador.

Gravar músicas em CD

E se você conseguia baixar suas músicas sem que seu computador tivesse sido infectado, você teria que gravar tudo em um CD para ouvir no seu micro system, discman ou rádio do carro. Porém, só era possível gravar 15 faixas, pois, apesar de maior em relação aos disquetes, a capacidade de armazenamento dos CD’s também era baixa, chegando a cerca de 700 MB nos casos mais comuns.

Capas de proteção

O design dos computadores era bem diferente, e quase todos seguiam o mesmo padrão: eram compostos de um gabinete, monitor, teclado e mouse. E esses itens eram produzidos com um plástico branco que, com o passar do tempo, ganhava tons amarelados. Na tentativa de evitar esse desgaste e conservar o equipamento longe da poeira, as pessoas investiam em capas de proteção. Elas também eram feitas de um material plástico e, em sua maioria, eram transparentes.

Instalar Windows com disquetes

E se os disquetes tinham pouco espaço de armazenamento, pode-se imaginar como era a instalação do Windows em um computador. Era preciso trocar de unidade a cada etapa de instalação concluída , o que levava tempo. Além de exigir que o usuário ficasse sentado em frente ao PC para as trocas, a transferência de dados era ainda mais lenta, devido à baixa velocidade de conexão.

Porta paralela para impressora

Bluetooh e Wi-Fi? Na época da Internet discada, eles ainda não haviam chegado para o usuário final, e os computadores também não traziam porta de conexão embutida para impressora no gabinete. Portanto, era necessário comprar uma porta paralela e serial para conectar o PC à impressora. O mesmo acontecia para conectar alguns joystics e outros periféricos.

Webcam: apenas um acessório a mais

Hoje, temos câmeras embutidas em diversos aparelhos, como computadores, celulares e tablets. Mas se você quisesse conversar por vídeo no MSN com algum amigo ou familiar, era necessário comprar uma webcam e acoplá-la no monitor do seu PC. E, ainda assim, as webcams tinham baixíssima resolução, geralmente de 240 x 320 pixels.

Caixas de som

Se você não tivesse um par de caixas de som, era impossível ouvir músicas e nenhum outro tipo de som no seu computador. Muito diferente das máquinas de hoje, que já possuem uma fonte de som embutida, as caixinhas de som eram conectadas ao gabinete por plugues P2 ou até outros, a depender do modelo. Sendo assim, nem mesmo com fones de ouvido era possível escutar qualquer som, já que, para usá-los, a única fonte de conexão era exatamente pelas caixas de som, desenvolvidas exclusivamente para computadores.

Quais foram as maiores febres da Internet nos anos 2000? Comente no Fórum do TechTudo