Indígenas são premiados por produzir café preservando a floresta em Rondônia
Rondônia Rural

Indígenas são premiados por produzir café preservando a floresta em Rondônia

  • Compartilhar
  • Compartilhar
  • Compartilhar

Quer receber notíticas em tempo real? Curta o Notícia Plus

O 'Projeto Tribos' divulgou, nesta quinta-feira (12), o resultado do concurso que premia indígenas produtores de café robusta em Rondônia. O projeto valoriza o cultivo de forma sustentável, com a preservação da floresta.

O evento de premiação foi realizado em um hotel de Cacoal (RO), nesta quinta-feira. Segundo os organizadores, foram avaliadas 64 amostras de cafés. Deste total, 61% ganharam classificações de cafés especiais, com notas acima de 80 pontos.

O 1° Tribos foi desenvolvido para fomentar um desenvolvimento sustentável da floresta. No evento em Cacoal, o grupo empresarial comprou 100% dos cafés cultivados nas Terras Indígenas participantes.

Veja, abaixo, os três primeiros colocados do concurso:

  • 1° lugar: Yami-xãrah Suruí, da Aldeia Tikã, na Terra Indígena Sete de Setembro, em Cacoal. Ele foi avaliado com uma nota de 89,63 pontos, onde recebeu R$25 mil de prêmio em dinheiro.
  • 2° lugar: Valcemir Canoé, da Aldeia São Luiz, morador da Terra Indígena Rio Branco, em Alta Floresta D'Oeste. Ele recebeu R$ 15 mil de prêmio.
  • 3º lugar: Erivelton Mopimoy Surui, da Aldeia Joaquim, na Terra Indígena Sete de Setembro, em Cacoal. A premiação do terceiro lugar foi de R$ 10 mil.

Segundo a organização, o nível da qualidade do concurso foi tão alto que, durante o evento em Cacoal, acabou sendo aberta uma exceção no regulamento.

Os classificados em 4º e o 5º lugares, como melhor café robusta, receberam R$ 5 mil em dinheiro. Os ganhadores são Mehpey Suruí e Joel Suruí.