Hiperqualificação: como aumentar as chances quando você tem experiência demais para o cargo ofertado
Blog da Marina Proença

Hiperqualificação: como aumentar as chances quando você tem experiência demais para o cargo ofertado

  • Compartilhar
  • Compartilhar
  • Compartilhar

Quer receber notíticas em tempo real? Curta o Notícia Plus

Você já passou dos 30 anos, talvez dos 40 e precisa de um emprego, mas sempre que encontra uma vaga fica receoso de aplicar porque já cansou de receber a mesma resposta dos recrutadores: “você é qualificado demais para a vaga”. É hora de repensar a sua estratégia de abordagem, seu currículo e o seu discurso.

Pessoas com formação ou anos de experiência muito superiores ao que está sendo requerido para a vaga são chamadas de hiperqualificadas, e é comum que sejam recusadas logo no início do processo.

Isso acontece porque no longo prazo a chance da pessoa ficar feliz, se sentir desafiada e se manter com um salário menor não é tão alta quanto a de uma pessoa que está em desenvolvimento para aquela posição. As empresas têm mesmo muitos motivos para se preocupar com uma contratação dessa maneira.

Mesmo assim, se você pretende aplicar para uma vaga menor do que a sua posição anterior, esteja atento para os seus desafios, reflita e prepare-se para as entrevistas:

  1. Ajuste o seu currículo para cada uma das vagas para a qual que for aplicar. Você não precisa colocar tudo o que sabe lá a fim de não espantar uma vaga que quer alcançar. Mas também não deve mentir. Se você tem duas especialidades e a vaga só precisa de uma, foque nela.
  2. Prepare o seu discurso para responder às questões básicas que o recrutador deve estar se fazendo enquanto você se apresenta, como por exemplo, sua disposição em se manter com um salário menor, empolgação com desafios potencialmente mais simples do que você está acostumado ou até uma posição com menos autonomia.
  3. Alinhe os seus interesses aos da empresa. Entenda claramente quais são as razões para você topar uma vaga com salário e desafios menores do que estava acostumado e conte ao recrutador como isso pode ser positiva para a empresa. Você pode dar exemplos de como atuaria em relação a questões práticas do dia a dia e como sua experiência seria benéfica e um diferencial para a empresa. Uma das grandes vantagens de ser mais experiente é justamente a capacidade de já chegar com soluções para problemas conhecidos e conseguir resultados mais rapidamente.
  4. Prepare-se para falar das suas expectativas. Uma das principais preocupações dos recrutadores quando estão de frente com um profissional hiperqualificado é quanto tempo essa pessoa vai aguentar essa posição até querer ser promovida. Para lidar com esse tema, deixe claro que você entende que promoções corretamente aplicadas acontecem quando o funcionário desenvolve seu papel tão bem a ponto de contribuir de forma clara para a evolução dos negócios da empresa. Você quer se desenvolver mas sabe que isso é resultado de um bom trabalho e do momento da empresa. Cheque com o recrutador se há espaço na empresa para crescimento mediante resultados alcançados.
  5. Demonstre segurança e humildade. Você deve mostrar com tranquilidade o que já fez e desejo de aprender e servir a empresa.
  6. Ofereça contatos de pessoas que podem dar boas recomendações acerca das habilidades que você vai precisar utilizar no seu dia a dia de trabalho.
  7. Mantenha-se encorajado e empolgado, mostrando que conhece a empresa, seus produtos ou serviços e o mercado em que ela está inserida.

Outras opções

Lembre-se também que você também pode buscar vagas mais altas do que as que você ocupou anteriormente. Por exemplo, se você era coordenador na sua área, pode se preparar para assumir uma gerência.

E enquanto isso tudo não funciona você ainda tem a possibilidade de oferecer consultoria para empresas na área em que mais tem conhecimento. Veja alguns exemplos do que você pode oferecer:

  • Contador: você pode procurar pelos MEIs (microempreendedores individuais) que não precisam de Contador mas estão bem perdidos com o processo de abertura, quitação de dívidas e encerramento da empresa. Você pode oferecer ajuda, cobrar um pouquinho e buscar atender um volume grande de empreendedores, até porque o trabalho é bem simples.
  • Profissional de marketing: ajudar pequenos empreendedores, lojistas do seu bairro ou autônomos a venderem mais. Você pode procurar trabalho com eles ou até comprar o risco, ou seja, você entende o desafio que eles tem com seus negócios, oferece um serviço e cobra sobre os ganhos que você vai promover. Ex.: se você fizer uma ação ou uma campanha e conseguir trazer clientes novos ou clientes a mais, você ganha uma comissão sobre os resultados alcançados.
  • Cabeleireiras e manicures: já pensou oferecer os seus serviços para as empresas? Você pode cobrar da empresa um valor diário para atender a uma certa quantidade de funcionárias ou até cobrar das funcionárias. Nos principais centros comerciais em São Paulo isso pode dar bastante certo. Algumas empresas já fazem. Procure pelo RH e ofereça essa opção.

Demonstrar bom ânimo e interesse aumenta as chances de conseguir um emprego ou um projeto de consultoria. Acredite em você, busque conhecimentos novos, trabalhe a sua criatividade e boa sorte!