Dedo no olho, cotoveladas brutais e dancinha de brasileira: veja em vídeo o melhor do UFC no México
combate

Dedo no olho, cotoveladas brutais e dancinha de brasileira: veja em vídeo o melhor do UFC no México

  • Compartilhar
  • Compartilhar
  • Compartilhar

Quer receber notíticas em tempo real? Curta o Notícia Plus

O UFC México, que aconteceu neste sábado, acabou num anticlímax total. No principal combate da noite, a luta entre os pesos-penas Yair Rodríguez e Jeremy Stephens teve de ser suspensa com apenas 15s do primeiro round, após uma dedada não-intencional do mexicano no olho do americano. Após alguns minutos de espera, Stephens não conseguia abrir os olhos, e o árbitro Herb Dean foi obrigado a encerrar a disputa.

O clima de confusão na arena se instalou após a decisão. O público passou a atirar copos de plástico em direção ao octógono. O comentarista da transmissão mexicana chegou a se esconder debaixo da mesa por conta da reação dos fãs.

O saldo da noite não foi bom para os brasileiros. Única dos cinco atletas a vencer no México, Bethe Correia superou Sijara Eubanks e se recuperou da má fase no evento, já que não vencia desde 2016.

A euforia da brasileira foi tanta que a comemoração teve direito à uma tentativa de salto mortal e dancinha com rebolado dentro do octógono.

Cotoveladas também deram o tom do UFC México, porém, de formas distintas. O peso-pena canadense Kyle Nelson usou o golpe para abrir caminho para a vitória contra o mexicano Marco Polo Reyes por nocaute técnico a 1m36s do primeiro round.

Já no caso de Ariane Sorriso, a cotovelada teve um destino infeliz. O golpe desferido pela veterana Angela Hill abriu um corte profundo na sobrancelha da brasileira e a luta foi encerrada com 1m56s de luta no terceiro round.

Nas lutas premiadas da noite, destaque para as performances individuais do escocês Paul Craig, que venceu por finalização o brasileiro Vinícius Mamute ao aplicar duas joelhadas, recebendo mais golpes na sequência e acabando finalizando com um mata-leão.

E também para o americano Steven Peterson, que tinha perdido o primeiro round para o mexicano Martín Bravo e encontrava dificuldades no início do segundo, até que disparou um soco rodado que imediatamente derrubou e deixou o adversário apagado no chão.

Também premiada, a “Luta da Noite” ficou com Carla Esparza e Alexa Grasso, com "Cookie Monster" vencendo por decisão majoritária num combate eletrizante. Cada uma das lutadoras chegou a ter a vitória nas mãos antes do gongo ao fim do terceiro round, mas resistiram e deixaram a decisão para as mãos dos juízes. Um deles chegou a ver empate por 28-28, enquanto dois deram vitória de Esparza por 29-28.

Outros dois brasileiros do evento, Marcos Dhalsim perdeu na decisão unânime (triplo 30-25) para Claudio Puelles e Vanessa Melo foi superada por Irene Aldana na decisão unânime (triplo 30-26).

Confira todas as lutas do evento:

CARD PRINCIPAL
Yair Rodríguez x Jeremy Stephens foi declarada sem resultado aos 15s do R1
Carla Esparza venceu Alexa Grasso por decisão majoritária (28-28, 29-28 e 29-28)
Brandon Moreno x Askar Askarov foi declarada empate dividido (28-28, 29-28 Askarov e 30-27 Moreno)
Irene Aldana venceu Vanessa Melo por decisão unânime (triplo 30-26)
Steven Peterson venceu Martín Bravo por nocaute a 1m31s do R2
CARD PRELIMINAR
José Quiñonez venceu Carlos Huachin por decisão unânime (triplo 30-27)
Kyle Nelson venceu Marco Polo Reyes por nocaute técnico a 1m36s do R1
Angela Hill venceu Ariane Sorriso por nocaute técnico (interrupção médica) a 1m56s do R3
Sergio Pettis venceu Tyson Nam por decisão unânime (triplo 30-27)
Paul Craig venceu Vinícius Mamute por finalização aos 3m19s do R1
Bethe Correia venceu Sijara Eubanks por decisão unânime (triplo 29-28)
Claudio Puelles venceu Marcos Dhalsim por decisão unânime (triplo 30-25)

Assine o Combate Play e assista ao Combate em qualquer lugar