Dedada não intencional em Stephens faz luta principal no México ficar sem resultado
combate

Dedada não intencional em Stephens faz luta principal no México ficar sem resultado

  • Compartilhar
  • Compartilhar
  • Compartilhar

Quer receber notíticas em tempo real? Curta o Notícia Plus

Por essa ninguém esperava. Uma das lutas mais aguardadas do ano, entre os pesos-penas Yair Rodríguez e Jeremy Stephens, teve de ser suspensa com apenas 15s de disputa no primeiro round, após uma dedada não-intencional do mexicano no olho do americano. Após alguns minutos de espera, Stephens não conseguia abrir os olhos, e o árbitro Herb Dean foi obrigado a encerrar a disputa.

- Me desculpem. Não esperava que isso fosse acontecer. Não culpo Jeremy. Me preparei muito para essa luta, nós dois gastamos muito dinheiro e muita energia. É muito frustrante. Prometo que voltarei logo. Jeremy, me desculpe. Estou interessado em qualquer luta que me deem. é por isso que me preparo. Sou o número sete do mundo, e luto contra quem for. Vamos fazer essa luta de novo - disse Yair Rodríguez após a luta.

A luta

O duelo começou com Rodríguez acertando um chute alto, e em seguida dando uma dedada não-intencional no olho de Stephens. O americano mostrava sérias dificuldades para abrir o olho, e o médico foi chamado. O árbitro Herb Dean decidiu dar dois minutos para que o lutador tentasse se recuperar. Após o tempo estipulado, Jeremy Stephens continuou sem conseguir abrir o olho, e a luta foi declarada "sem resultado".

Logo após o anúncio, o público revoltou-se e passou a atirar copos de plástico em direção ao octógono. A equipe de segurança agiu rápido, escoltando Stephens para fora do local, e protegendo Rodríguez, que também revoltou-se ao ser impedido de subir na grade do octógono após o anúncio do fim da luta. Muito nervoso, o lutador mexicano chegou a ofender Michael Bisping, que se aproximou para entrevistá-lo, desculpando-se logo após ser acalmado pelos seus técnicos.

Carla Esparza vence Alexa Grasso em luta eletrizante

Em uma luta que levantou mais uma vez os fãs na Cidade do México, a peso-palha americana Carla Esparza venceu a mexicana Alexa Grasso por decisão majoritária dos juízes (28-28, 29-28 e 29-28). A disputa chegou muito perto de ser encerrada algumas vezes, mas ambas as atletas mostraram muita raça e determinação.

As duas lutadoras começaram a disputa lutando à distância, mas Carla Esparza usou sua maior arma, o "double leg", para derrubar Alexa Grasso na metade do primeiro round. A mexicana conseguiu se levantar pouco depois, mas a americana conseguiu uma nova queda, aplicando um "honkezagatame" no chão. Grasso mais uma vez se levantou, terminando o round de pé.

Esparza começou o segundo round derrubando a mexicana mais uma vez, ficando por cima, na guarda da rival. A americana buscou as costas de Grasso, que livrou-se e voltou a lutar de pé. A mexicana acertou um duro golpe de direita em Esparza, que tentou devolver antes de derrubar a mexicana mais uma vez, mantendo-a sob controle no chão até o intervalo.

Alexa Grasso acertou um golpe duríssimo em Carla Esparza logo no começo do terceiro round, abalando a americana, que recuou. A mexicana caiu ao tentar um chute alto, e inexplicavelmente parou de atacar com a rival nitidamente abalada. Esparza tentou a derrubada, mas Grasso defendeu e tentou a chave de braço. A americana livrou-se, mas a mexicana voltou ao golpe, e envergou muito o braço da americana, que resistiu e saiu da posição, ficando por cima no chão. As duas partiram para a trocação franca nos segundos finais, levantando o público até o fim da luta.

Brandon Moreno x Askar Askarov termina empatada

Um dos ídolos da torcida mexicana, o peso-mosca Brandon Moreno fez uma luta muito disputada contra o russo Askar Askarov, e a luta, que foi muito aplaudida pelos fãs, foi declarada empate dividido pelos juízes (28-28, 29-28 Askarov e 30-27 Moreno).

O russo iniciou a luta encurtando a distância e derrubando Moreno com muita técnica, e depois dominando as suas costas junto à grade. O mexicano conseguiu se livrar, mas por pouco não caiu em um triângulo de Askarov. O mexicano ficou por cima no chão, mas o russo atacava mesmo estando por baixo. A luta voltou a ser disputada em pé, e Moreno acertou um bom golpe, que abalou Askarov momentaneamente. O russo se recuperou e equilibrou a luta até o intervalo.

Brandon Moreno começou o segundo round atacando e conectando bons golpes em Askar Askarov. O russo partiu para a luta agarrada e controlou o ímpeto do mexicano, derrubando-o no meio do octógono. Com muita técnica, Moreno empurrou Askarov com as pernas, desequilibrando-o e levantando. Nos segundos finais, Moreno acertou um chute alto no russo, que caiu, mas absorveu o golpe.

O mexicano começou o terceiro round derrubando o russo e ficando por cima no chão. Askarov atacava mesmo por baixo, tentando aplicar um triângulo, que foi defendido por Moreno. Com muita velocidade, o mexicano fez o giro e dominou as costas de Askarov, tentando aplicar o mata-leão. O russo se defendia tecnicamente e, mesmo aparentando cansaço, conseguiu virar nos últimos segundos, terminando a luta por cima.

Irene Aldana derrota Vanessa Melo por pontos

Quinta brasileira a se apresentar no UFC Cidade do México, e a única no card principal do evento, a estreante peso-galo Vanessa Melo tentou, mas não conseguiu resistir à mexicana Irene Aldana, sendo vencida por decisão unânime dos juízes (triplo 30-26). A brasileira aceitou a luta com apenas dez dias de antecedência e não bateu o peso, sendo multada em 30% da sua bolsa.

A luta começou com Aldana aproveitando sua maior envergadura para golpear Melo à distância. A mexicana era apoiada maciçamente pelos fãs, mas a brasileira se mantinha concentrada, aparentemente não se deixando levar pela pressão da torcida. Aplicando golpes precisos quando encurtava a distância, Vanessa Melo conseguia pontuar, mas Aldana controlava o andamento da disputa, sendo mas efetiva tanto nos ataques quanto nos contragolpes.

Com um boxe muito eficiente, Irene Aldana manteve o domínio das ações no segundo round. Vanessa Melo, por sua vez, telegrafava os seus golpes, facilitando o trabalho de defesa da rival. Sabendo usar a sua vantagem de altura e envergadura, a mexicana atacava na longa distância com muita facilidade, castigando a brasileira com socos e chutes seguidos. Vanessa Melo, por sua vez, conseguia conectar alguns golpes, que não abalavam Aldana.

No terceiro round, Irene Aldana conseguiu acertar um chute alto na cabeça de Vanessa Melo, que absorveu o golpe e grudou as costas da mexicana na grade. Aldana livrou-se da posição e afastou-se, e aplicou um chute alto rodado que passou raspando na cabeça da brasileira, que já demonstrava cansaço e diminuía a sua movimentação, tornando-se um alvo mais fácil para a mexicana. No minuto final, com melhor preparo físico, Aldana acelerou o ritmo e conectou diversos golpes em Melo, que absorvia e tentava contra-golpear, mas sem sucesso.

Steven Peterson nocauteia Martín Bravo com soco rodado

O card principal começou com a vitória espetacular do peso-galo americano Steven Peterson por nocaute sobre o mexicano Martín Bravo a 1m31s do segundo round com um soco rodado preciso após esquivar do mesmo golpe aplicado pelo rival.

Apoiado pela torcida mexicana, Bravo começou o combate se impondo a Peterson, conseguindo um knockdown e mantendo a postura ofensiva durante os primeiros cinco minutos de luta. Em desvantagem na luta, Steven Peterson partiu para o ataque no segundo round. Logo no começo, após esquivar de um soco rodado de Bravo, o americano devolveu o mesmo golpe, acertando em cheio o queixo do mexicano, nocauteando-o imediatamente e conquistando a vitória por nocaute, calando a arena na Cidade do México.

Confira todas as lutas do evento:

CARD PRINCIPAL
Yair Rodríguez x Jeremy Stephens foi declarada sem resultado aos 15s do R1
Carla Esparza venceu Alexa Grasso por decisão majoritária (28-28, 29-28 e 29-28)
Brandon Moreno x Askar Askarov foi declarada empate dividido (28-28, 29-28 Askarov e 30-27 Moreno)
Irene Aldana venceu Vanessa Melo por decisão unânime (triplo 30-26)
Steven Peterson venceu Martín Bravo por nocaute a 1m31s do R2
CARD PRELIMINAR
José Quiñonez venceu Carlos Huachin por decisão unânime (triplo 30-27)
Kyle Nelson venceu Marco Polo Reyes por nocaute técnico a 1m36s do R1
Angela Hill venceu Ariane Sorriso por nocaute técnico (interrupção médica) a 1m56s do R3
Sergio Pettis venceu Tyson Nam por decisão unânime (triplo 30-27)
Paul Craig venceu Vinícius Mamute por finalização aos 3m19s do R1
Bethe Correia venceu Sijara Eubanks por decisão unânime (triplo 29-28)
Claudio Puelles venceu Marcos Dhalsim por decisão unânime (triplo 30-25)

Assine o Combate Play e assista ao Combate em qualquer lugar