Tecnologia

Correios levam amostras de coronavírus para testes em universidades

  • Compartilhar
  • Compartilhar
  • Compartilhar

Á VENDA: Este portal de notícias pode ser seu. Entre em contato

Os Correios estão realizando coleta de material viral do novo coronavírus e do vírus influenza para utilização em estudos sobre o contágio, proliferação e testes sobre uma vacina para as doenças.

 

Segundo o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, amostras virais embaladas são retiradas no Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo.

 

Depois, elas são enviadas a cinco instituições: Universidade Federal de Minas Gerais, USP/Ribeirão Preto, Unicamp, Universidade Federal do Rio de Janeiro e FEEVALE, no Rio Grande do Sul.

 

Essas instituições fazem parte da RedeVírus MCTIC, comitê ligado ao ministério.

 

A primeira coleta ocorreu na última quarta-feira e em menos de 13 horas, o material biológico já havia sido entregue em Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo e Rio Grande do Sul.

 

De acordo com os Correios, o transporte atende a altos requisitos de segurança e agilidade, para que o material seja entregue até 20 horas após a coleta, em perfeito estado de conservação.

 

Além disso, garante risco zero de contaminação, tanto de pessoas quanto do ambiente por onde as amostras passam.

 

Este apoio tem período inicial de três meses, podendo ser renovado, a critério da RedeVírus MCTIC.

 

Com informações da Agência Brasil