Meio-ambiente

Carvão ativado para limpeza da água no Rio chega neste final de semana

  • Compartilhar
  • Compartilhar
  • Compartilhar

Á VENDA: Este portal de notícias pode ser seu. Entre em contato

O primeiro dos três caminhões com o maquinário que vai ser utilizado para aplicar carvão ativado na água que abastece o Rio de Janeiro, chegou neste sexta-feira (17), à Estação de Tratamento Guandu.

 

De acordo com a Cedae, a Companhia Estadual de Águas e Esgotos, o carvão vai neutralizar a presença de geosmina, uma substância orgânica que tem deixado a água com gosto e cheio de terra. O problema tem sido relatados por moradores da capital e da baixada fluminense desde o início do ano.

 

Mais dois caminhões devem chegar ainda neste fim de semana à estação da Cedae. Todos saíram do estado do Paraná e pelo tamanho dos equipamentos, o transporte é lento e precisa ser feito durante a noite.

 

Todo o conjunto consiste em um silo, dois tanques de preparo da suspensão do carvão ativado, uma caixa dosadora e uma bomba peristáltica. Carvão ativado que será dispersado pela máquina também deve ser entregue neste fim de semana.

 

Segundo a Cedae, a estrutura foi feita sob medida para atender ao porte da estação de tratamento, que é a maior do mundo em produção contínua. A companhia não informou, no entanto, em que dia exatamente a máquina entrará em operação, garantindo apenas que será na semana que vem.

 

E a crise hídrica da região metropolitana já virou assunto de polícia. A delegacia de Crimes Delegados está investigando se a ação de funcionários ou de gestores da companhia contribuiu para o problema. Agentes fizeram diligência na estação de tratamento de Guandu nesta sexta-feira (17), interrogaram funcionários.

 

Além disso, mais um gestor da Cedae foi afastado, em meio à crise. O Diretor de Saneamento da companhia, Marcos Chimmeli, foi exonerado nesta sexta-feira (17), dias após do chefe da Estação de Tratamento de Guandu, Cesar Antunes, também ser removido do cargo.