O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, é entrevistada no programa A Voz do Brasil.
© Valter Campanato/Agência Brasil
Saúde

Brasil tem mais de 77,9 milhões de doses de vacina contra influenza

Ministro Queiroga falou sobre vacinação contra sarampo e influenza


Publicado em 04 de Abril de 2022 às 18:59 Por Agência Brasil - Brasília (Ver Fonte)

O Brasil dispõe de 77,9 milhões de doses contra as cepas mais recentes de influenza, informou hoje (4) o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, durante entrevista ao programa A Voz do Brasil.

Segundo o ministro, o governo federal pretende imunizar 90% do público-alvo nas cerca de 38 mil unidades básicas de saúde (UBS) aptas a vacinar a população espalhadas pelo Brasil. O investimento no imunizante - que obedece às orientações mais recentes da Organização Mundial da Saúde - foi de cerca de R$ 1,2 bilhão.

“Nós sabemos que vamos atingir essa meta. primeiro porque nós temos dose, segundo pq temos capacidade de aplicar essas doses e terceiro pq a população brasileira tem uma cultura vacinal muito grande”, afirmou Queiroga.

Além da influenza, o Ministério da Saúde também busca ampliar a cobertura vacinal contra o sarampo, que tem como público-alvo 18,8 milhões de brasileiros. Queiroga informou que tem como meta alcançar 95% dessas pessoas. Neste primeiro momento, o governo já disponibilizou 12,9 milhões de doses de vacina contra a doença.

O Dia D - principal dia de mobilização em campanhas de vacinação - está previsto para acontecer em 30 de abril. Segundo Queiroga, é importante que as pessoas busquem os postos de saúde para tomar o medicamento e, assim, evitar complicações graves e internações.

“É importante tomar [a vacina] em qualquer época. As vacinas do Plano Nacional de Imunização (PNI) estão disponíveis. Gastamos mais de R$ 4 bilhões com vacinas para o PNI, fora a covid. O presidente Bolsonaro investiu cerca de R$ 30 bilhões em vacinas contra covid-19”, complementou.

Queiroga voltou a lembrar que as evidências científicas mais recentes não indicam reações ou contra indicações na aplicação de vacinas contra covid-19 juntamente com a vacina de influenza. “Um dos fatores que contribuiu para a menor cobertura da vacina da gripe no ano passado foi que,no princípio, não se administrava as duas vacinas no momento em que o indivíduo ia para a unidade básica tomar vacina. Aí a evidência médica foi sendo criada e os especialistas viram que não tem problema aplicar as duas vacinas”, explicou.

Veja na íntegra:


Destaques do dia:

Cerimônia marca lançamento da campanha de vacinação contra a gripe

Em cerimônia realizada nesta segunda-feira (4), em Brasília, foi lançada a Campanha Nacional de Vacinação Contra Gripe e Sarampo. O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e representantes do ministério apresentaram os objetivos e metas da iniciativa, que vai até junho. O Dia D, principal data de mobilização da campanha, foi marcado para o dia 30 de abril.
» Leia mais

Bebês nascidos no Rio já sairão da maternidade com identidade e CPF

O Hospital Maternidade Maria Amélia Buarque de Hollanda (HMMABH), localizado na região central do Rio de Janeiro, é a primeira unidade da rede municipal de saúde da cidade a garantir cidadania e segurança aos bebês nascidos no local. Segundo informou hoje (4) a Secretaria Municipal de Saúde (SMS Rio), os bebês já sairão da maternidade com carteira de identidade, Cadastro de Pessoa Física (CPF), além da certidão de nascimento.
» Leia mais

*Matéria atualizada às 20h15 para acréscimo de informação.

Edição: Pedro Ivo de Oliveira