Ciclista de máscara de proteção facial em Xangai
© REUTERS/Aly Song/Direitos reservados
Internacional

Xangai amplia lockdown apesar de casos de covid-19 estarem em queda

Objetivo é abranger os 26 milhões de habitantes


Publicado em 05 de Abril de 2022 às 12:59 Por David Stanway - Repórter da Reuters* - Xangai (Ver Fonte)

As autoridades chinesas ampliaram, nesta terça-feira (5), o lockdown em Xangai para abranger todos os 26 milhões de pessoas da cidade, apesar da crescente irritação com as regras de quarentena no centro financeiro chinês. Os últimos resultados mostram apenas 268 casos diários sintomáticos de Ccvid-19.

Em grande teste da estratégia de tolerância zero da China para eliminar o novo coronavírus, o governo ampliou o lockdown para partes do leste da cidade e prorrogou até novo aviso as restrições nos distritos ocidentais que terminariam hoje.

O lockdown mais amplo ocorreu depois que os testes mostraram que os casos assintomáticos de covid-19 aumentaram para mais de 13 mil. Os casos sintomáticos caíram nessa, segunda-feira, para 268, ante 425 no dia anterior.

À medida que um número crescente da população compartilhava comentários e vídeos nas mídias sociais, expressando frustração com o lockdown geral, as autoridades não mostravam sinais de hesitação.

"A prevenção e o controle da epidemia em Xangai estão no estágio mais difícil e crítico", disse Wu Qianyu, autoridade da Comissão Municipal de Saúde, em entrevista. "Precisamos aderir à política geral de liberação dinâmica sem hesitação, sem vacilar."

A política de quarentena de Xangai foi criticada por separar as crianças dos pais e colocar casos assintomáticos entre aqueles com sintomas. Wu não comentou o alvoroço sobre as separações familiares. Nessa segunda-feira, ela insistiu que as crianças com resultado positivo deveriam ser mantidas separadas.

*É proibida a reprodução deste conteúdo.