Wilson Sideral pousa na 'sopa' de Raul Seixas com o tempero do blues
Blog do Mauro Ferreira

Wilson Sideral pousa na 'sopa' de Raul Seixas com o tempero do blues

  • Compartilhar
  • Compartilhar
  • Compartilhar

Quer receber notíticas em tempo real? Curta o Notícia Plus

Em 1973, ao lançar o primeiro álbum solo, Krig-ha, bandolo!, Raul Seixas (1945 – 1989) mostrou originalidade ao reapresentar o rock com linguagem brasileira. Já na música que abriu o disco, Mosca na sopa (Raul Seixas), o cantor e compositor baiano mandou recado metafórico para os comandantes do governo militar do Brasil com esse mix de rock com capoeira e estilizado ponto afro-brasileiro.

Passados 44 anos, Mosca na sopa ganha o tempero do blues em gravação feita por Wilson Sideral com o toque do gaitista Samir Chammas. Também abordada por Sideral com a batida do rock, Mosca na sopa é uma sete músicas regravadas pelo cantor mineiro no álbum Tropical blues vol. 2, lançado nesta sexta-feira, 20 de setembro.

Além de pousar na sopa de Raul Seixas, Sideral grava no disco a balada Certas coisas (Lulu Santos e Nelson Motta, 1984) e o rock Maior abandonado (Roberto Frejat e Cazuza, 1984) com o toque da Tropical Blues Band.

A banda é formada por Marcus Abjaud (pianos e hammond), Felipe Continentino (bateria) e Bruno Vellozo (baixo acústico e elétrico), além dos vocalistas Jaiminho Silva e Amilton Carmo, e do próprio Sideral no violão.

A capa do álbum Tropical blues vol. 2 expõe Wilson Sideral no traço do artista João Gabriel.