Sampaoli assume "culpa" por primeiro tempo ruim do Santos em clássico: "Não funcionou"
santos

Sampaoli assume "culpa" por primeiro tempo ruim do Santos em clássico: "Não funcionou"

  • Compartilhar
  • Compartilhar
  • Compartilhar

Quer receber notíticas em tempo real? Curta o Notícia Plus

O técnico Jorge Sampaoli analisou, em entrevista coletiva, o empate sem gols do Santos com o Corinthians, neste domingo, em Itaquera, pela 10ª rodada do Campeonato Paulista. O argentino admitiu que o primeiro tempo do Santos foi ruim e explicou a alternativa utilizada com Alison como um terceiro zagueiro. Na etapa inicial, o Peixe sofreu para sair jogando, sofreu com as chegadas do rival e pouco criou. No intervalo, Sampaoli mexeu, e o Santos cresceu.

– A ideia era jogar com um 3-4-1-2, com gente nos espaços, por isso Carlos Sánchez e Derlis jogaram pelas laterais. Imaginávamos que teria uma pressão exagerada do Corinthians. Não funcionou. A inclusão do Alison como zagueiro era por causa da outra partida que jogamos aqui. O cruzamento do Corinthians era muito perigoso. Tanto com Gustavo e agora com Boselli. Precisei de mais um zagueiro, mas não funcionou. Isso prejudicou o jogo do time e isso tem a ver comigo – afirmou Sampaoli, assumindo sua "culpa".

O técnico também explicou a mudança do Santos do primeiro para o segundo tempo, quando o time melhorou bastante no jogo e criou chances (a principal dela com Cueva, após erro de Cássio – veja no vídeo abaixo), apesar de não ter conseguido tirar o zero do placar.

– O Corinthians fez um primeiro tempo no qual fez uma pressão muito alta. Não nos encontramos com tanta gente no nosso campo, tivemos dificuldades para sair e isso prejudicou a estrutura e o plano da partida. Tivemos de modificar um pouco a forma de jogar durante o jogo. Foi um primeiro tempo que sofremos, pois não podemos jogar. Encontramos no segundo tempo a chance de entrelaçar o jogo do início. Tivemos chances que não tivemos no primeiro tempo. Foi mérito do Corinthians, que fez um primeiro tempo exigente na nossa saída.

– Foi um jogo interessante e muito disputado. Os jogadores dos dois times se ofereceram e fizeram uma partida intensa. Conseguimos mais domínio territorial no segundo tempo, quando modificamos o esquema e tivemos mais controle. Foi interessante para nós. O torcedor que analise se gostou disso ou não. Para a paixão nossa como treinador é um aprendizado e temos de continuar crescendo como esse tipo de jogo – concluiu Sampaoli.

Já classificado no Grupo A, o Santos luta para terminar a fase na liderança geral. O Peixe é o primeiro colocado, com 23 pontos, e briga diretamente com RB Brasil, com 21, e Palmeiras, 19. Os dois últimos jogos do Alvinegro são contra Novorizontino, no Pacaembu, e Botafogo, em Ribeirão Preto.

+ Leia mais notícias do Santos