Funcionário monta barreiras em rua de Xangai para criar área isolada durante lockdown da Covid-19
© REUTERS/Aly Song/Direitos reservados
Internacional

Moradores de Xangai estocam alimentos antes de 2ª fase de lockdown

Novas infecções por covid-19 continuam aumentando


Publicado em 31 de Março de 2022 às 10:53 Por Brenda Goh e Winni Zhou - Repórteres da Reuters* - Xangai (Ver Fonte)

 Moradores da capital comercial da China, Xangai, correram nesta quinta-feira (31) para estocar mantimentos, enquanto se preparam para um lockdown nas áreas ocidentais da cidade, a fim de conter a propagação da covid-19.

A cidade, que abriga 26 milhões de pessoas, está no quarto dia de lockdown em duas etapas, dividido entre o centro histórico, a oeste do Rio Huangpu, e o distrito financeiro e industrial de Pudong, a leste.

O transporte público nas áreas ocidentais será interrompido, com os moradores confinados em suas casas a partir das 3h desta sexta-feira (1º).

No centro de Xangai, vendedores de legumes e açougueiros vendiam seus produtos atrás de barreiras e nas calçadas. Esperando reduzir as perdas, os restaurantes anunciaram grandes descontos por meio de grupos de bate-papo nas mídias sociais.

"Super oferta de lockdown! 50% de desconto nos bifes", anunciava o panfleto de uma churrascaria sofisticada.

O lockdown em duas etapas começou na segunda-feira (28) nos distritos do leste, onde as restrições serão suspensas às 5h de amanhã. Alguns moradores disseram à Reuters que poderiam ser orientados a ficar mais tempo, especialmente porque o número de novas infecções continua aumentando.

As autoridades decidirão como suspender o primeiro estágio do isolamento, com base nos resultados dos testes e conselhos de especialistas, segundo o representante do governo municipal,Ma Chunlei. 

A cidade registrou ontem 5.298 novos casos assintomáticos transmitidos localmente e 355 casos sintomáticos. No dia anterior, foram 5.656 e 326, respectivamente.

*É proibida a reprodução deste conteúdo.