Livia Nery lança o primeiro álbum, 'Estranha melodia', com o selo da banda BaianaSystem
Blog do Mauro Ferreira

Livia Nery lança o primeiro álbum, 'Estranha melodia', com o selo da banda BaianaSystem

  • Compartilhar
  • Compartilhar
  • Compartilhar

Quer receber notíticas em tempo real? Curta o Notícia Plus

Em 1974, a cantora carioca Evinha lançou música, Vinte léguas, no álbum intitulado Eva. Desde então nunca regravada, a composição de autoria das irmãs Eva Corrêa e Mariza Corrêa ressurge na voz da cantora, compositora, instrumentista e produtora musical Livia Nery.

Vinte léguas é a única das 13 músicas do primeiro álbum dessa artista soteropolitana – intitulado Estranha melodia e lançado hoje, 7 de junho, pelo selo Máquina de Louco, da banda conterrânea BaianaSystem – feita sem a assinatura da própria Livia Nery.

Dois anos após debutar no mercado fonográfico com o EP Vulcanidades (2017), Livia apresenta álbum produzido pela própria artista com Curumin. Dez das 12 músicas autorais são da lavra solitária de Livia. Quem se imaginou é parceria com Ricardo Santana. Já Pra trabalhar foi composta com a as adesões de Tatiana Lírio e Johanna Gaschler.

Residente em São Paulo (SP), cidade onde gravou o álbum Estranha melodia, Livia Nery criou com Curumin uma artesanal moldura de sons sintetizados para enquadrar músicas como Beco do sossego, Instinto, Macaca e Sintoma de amor.

Contudo, o tema que fecha o disco com letra em inglês, Spiritual, é cantado pela artista sem qualquer instrumento.

A intenção de Livia Nery foi fazer de Estranha melodia um álbum conectado com a urbanidade contemporânea e, ao mesmo tempo, linkado com a brejeirice de um Brasil mais interiorano.