FILE PHOTO: The Wider Image: A tale of two Guantanamos
© Reuters/Carlos Barria/Direitos Reservados
Internacional

EUA repatriaram detento da Baía de Guantánamo para Argélia

Repatriação ocorre após quase duas décadas


Publicado em 02 de Abril de 2022 às 16:36 Por Jason Lange - Washington (Ver Fonte)

Os Estados Unidos repatriaram para a Argélia um homem que ficou detido na Baía de Guantánamo por quase duas décadas depois de ser acusado de conspirar com a Al Qaeda, informou o Departamento de Defesa, neste sábado.

O departamento identificou o homem como Sufiyan Barhoumi, natural da Argélia, e disse que sua detenção na base militar dos EUA "não é mais necessária".

Barhoumi chegou à Baía de Guantánamo em 2002, ano em que o campo de detenção da base foi montado após uma invasão do Afeganistão liderada pelos EUA em busca de integrantes da Al Qaeda, por trás dos ataques que mataram quase 3 mil pessoas em Nova York, Pentágono e na zona rural da Pensilvânia, em 11 de setembro de 2001.

O campo atraiu críticas por manter um grande número de prisioneiros sem acusações ou julgamentos. Sua população atingiu o pico de cerca de 800 presos, depois diminuiu drasticamente durante o governo Obama de 2009-2017.

Atualmente, 37 detidos permanecem na Baía de Guantánamo, disse o Departamento de Defesa no sábado. Destes, 18 são elegíveis para transferência.

É proibida a reprodução deste conteúdo.