Meio-ambiente

Encosta da Avenida Niemeyer, no Rio, começa a ser reflorestada após um ano de deslizamento

  • Compartilhar
  • Compartilhar
  • Compartilhar

Á VENDA: Este portal de notícias pode ser seu. Entre em contato

A encosta da Avenida Niemeyer, que liga as zonas Sul e Oeste do Rio de Janeiro, já está sendo reflorestada no trecho que sofreu deslizamento de terra, em abril de 2019, devido às fortes chuvas.


Mais de 18 mil mudas de espécies nativas da Mata Atlântica serão introduzidas no local. Entre as plantas que vão restaurar a parte afetada estão Aroeira, Jurema, Araçá, Ingá e Aleluia. A medida é fundamental para garantir a cobertura florestal na área, além de prevenir novos deslizamentos.


A reposição vai aumentar a capacidade de infiltração do solo e diminuir o impacto direto da chuva, que favorece a ocorrência de deslizamentos de terra, de acordo com o secretário municipal de Meio Ambiente, Bernardo Egas.


Toda a mão de obra usada pela prefeitura é de trabalhadores da comunidade do Vidigal. Diariamente, o operário Cléber da Silva Almeida, um dos dez responsáveis pelo replantio, sobe e desce a encosta para garantir a recuperação da área. Para ele, a iniciativa favorece não só os moradores da região, mas toda a cidade e a biodiversidade.


Outra espécie que está sendo plantada na encosta é o capim Vetiver, com raízes que penetram por mais de cinco metros no solo, que desviam a enxurrada e reduzem a erosão.


O reflorestamento da encosta levará dois anos para ser concluído, e o investimento de R$ 360 mil será pago pelo cumprimento de medidas compensatórias de empresas que causaram algum dano ao meio ambiente, sem ônus para a Prefeitura do Rio.


O município investiu mais de R$ 34 milhões em obras de drenagem, eliminação de vazamento de esgoto e construção de muros.