vacina Covid-19 Fiocruz.
© Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)
Saúde

Descongelamento de IFA para vacina 100% nacional começa nesta sexta

Desde o ano passado, Fiocruz produz imunizante com insumo importado


Publicado em 13 de Janeiro de 2022 às 12:59 Por Vinícius Lisboa – Repórter da Agência Brasil - Rio de Janeiro (Ver Fonte)

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) informou hoje (13) que inicia nesta sexta-feira (14) o descongelamento do primeiro lote de ingrediente farmacêutico ativo (IFA) nacional a ser usado na formulação de vacinas contra covid-19 no Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos). Desde o ano passado, a Fiocruz produz a vacina AstraZeneca contra covid-19, mas com IFA importado do laboratório chinês WuXi Biologics.

O IFA é o ingrediente mais importante da vacina, pois contém as informações necessárias para que o corpo produza defesas contra o SARS-CoV-2. Após um processo que começou em meados do ano passado, Bio-Manguinhos conseguiu nacionalizar a produção deste insumo, mediante um acordo de transferência de tecnologia com a AstraZeneca, tornando a instituição autossuficiente na produção da vacina contra covid-19.

Depois de descongelado, o IFA vai passar pela formulação, quando é misturado a outros ingredientes, e pelo envase, quando é acondicionado nos frascos. A vacina, então, é revisada, rotulada e embalada para ser enviada ao Ministério da Saúde, e esse processo é submetido a um controle de qualidade que dura cerca de duas semanas.

A previsão de Bio-Manguinhos é que o primeiro lote da vacina AstraZeneca/Fiocruz 100% nacional seja entregue ao Programa Nacional de Imunizações em fevereiro. O instituto já tem material suficiente para produzir 21 milhões de doses.

Edição: Nádia Franco