Logo da Olimpíada de Inverno Pequim 2022 - símbolo, marca - Beijing
© REUTERS/Thomas Peter/Direitos Reservados
Esportes

China lamenta não ter equipamento de produção de neve de qualidade

Pequim sediará Olimpíada de Inverno a partir de 2 de fevereiro


Publicado em 17 de Novembro de 2021 às 13:54 Por Albee Zhang e Ryan Woo - Pequim (Ver Fonte)

Nas colinas marrons ao redor da essencialmente árida Pequim e em outros locais de competição da Olimpíada de Inverno, a China produzirá grandes quantidades de neve artificial para cobrir pistas de esqui e rampas de salto, mas há uma coisa que o país ainda é incapaz de fazer: equipamento de produção de neve de qualidade.

Os padrões domésticos de equipamentos de produção de gelo e neve são "basicamente inexistentes", lamentou o Ministério da Indústria e da Tecnologia de Informação chinês em um comunicado nesta quarta-feira (17), e o setor é "dominado principalmente por marcas estrangeiras".

Nomes europeus têm uma fatia de 60% da cadeia global de suprimentos de esportes de inverno, e empresas dos Estados Unidos ficam com 30%, de acordo com estimativas do setor.

É "urgente" que a China crie um grupo de trabalho especial para conceber e promover padrões de produção para equipamentos como máquinas de neve, máquinas de limpeza de neve e veículos de neve para todos os terrenos, disse o ministério.

O foco será a produção de equipamentos de nível intermediário e de alta qualidade, mas futuramente líderes em todas as categorias de equipamento, acrescentou a pasta.

A China espera transformar 300 milhões de pessoas em esquiadores e snowboarders nos próximos anos e vislumbra um setor que espera chegar ao equivalente a US$ 149,2 bilhões (o equivalente a R$ 777,9 bilhões)  até 2025.

Pequim sedia a Olimpíada de Inverno de 2022 entre 4 e 20 de fevereiro.