Cultura

Carnaval do Rio atinge marca de 6 milhões de pessoas; folia continua hoje e no fim de semana

  • Compartilhar
  • Compartilhar
  • Compartilhar

Á VENDA: Este portal de notícias pode ser seu. Entre em contato

O Carnaval de rua do Rio já atingiu a marca de 6 milhões de foliões em 2020. O balanço, ainda parcial, divulgado pela Empresa Municipal de Turismo, a Riotur, não leva em conta o público dos blocos desta quarta-feira de cinzas. Pelos menos dez cortejos acontecem na cidade.


Os eventos de Carnaval se estendem também ao próximo final de semana, que deve contar ainda com cerca de 40 blocos, incluindo megablocos que reúnem milhares de foliões, como o da cantora Anitta, no sábado, e o Monobloco, no domingo, que tradicionalmente encerra a temporada de folia no Rio.


O Fervo da Lud reuniu um milhão de pessoas nesta terça-feira, no centro da cidade, e é, até o momento, o campeão em número de participantes do Carnaval de rua do Rio.


O público foi um pouco menor, no entanto, do que no ano passado, quando o cortejo foi acompanhado por 1,2 milhão de foliões e terminou antes da hora por conta de uma confusão generalizada.


Neste ano, com reforço na segurança de todos os megablocos, o cortejo ocorreu sem incidentes. Houve 23 bloqueios com grades e corredores de acesso no entorno do desfile, onde os foliões passaram por revista, mesmo esquema aplicado em outros megablocos, como o Cordão da Bola Preta. O bloco também foi monitorado por meio de imagens de drones do centro de operações da prefeitura.


A Secretaria Municipal de Saúde informou que durante o Fervo da Lud foram feitos 87 atendimentos no posto de saúde montado no centro. Em 26 dos casos as pessoas precisaram de transferência para unidades da rede pública de saúde.


A Secretaria divulgou também o balanço dos atendimentos nos sete postos de saúde montados no Sambódromo. De sexta-feira até esta terça-feira, quando ocorreu o desfile das Escolas de Samba Mirins, foram registrados 1.375 atendimentos e 62 remoções. A maioria das demandas foi por pequenos traumas e intoxicação alcoólica.


Com a diminuição dos eventos carnavalescos na cidade, o Rio voltou ao estágio de normalidade nesta quarta-feira, depois de passar os cinco dias de Carnaval em estágio de mobilização, o segundo nível em uma escala de cinco e que indica a ocorrência de múltiplas condições na cidade que exigem atenção do poder público.