Saúde

Bia, a pequena de 12 anos que superou sua lesão medular na regata

  • Compartilhar
  • Compartilhar
  • Compartilhar

Á VENDA: Este portal de notícias pode ser seu. Entre em contato

“Eu tenho uma lesão medular que compromete a parte posterior das minhas pernas, por isso eu não tenho tanta força assim, eu também preciso me equilibrar, por isso jogo minhas costas para trás, porque se não fizer isso acabo caindo pra frente.”

 

Beatriz Mendes, tem 12 anos. Ela tem uma lesão medular, do glúteo para baixo que impede a transmissão nervosa para os músculos inferiores. Bia chegou a andar de cadeiras de rodas. Hoje, depois de diversas cirurgias, consegue ficar de pé.

 

Mas no lugar de pedra, no meio do caminho dessa menina estudiosa e alegre, havia uma vela.

 

Os pais, um bancário e uma jornalista, queriam que ela interagisse com outras pessoas com deficiência e enxergasse no universo esportivo a capacidade de superação. O relato é de Mauro Osório, presidente da Federação Brasiliense de Vela Adaptada.

 

Ele relembra que Bia começou com a proposta de atendimento lúdico, terapêutico e acabou crescendo no esporte.

 

“Ela vem crescendo com a gente. Ela começou com 7 anos. Com isso ela teve um crescimento não só pessoal. A questão da autoestima da Bia. Ela acabou se interessando muito no último ano.”

 

E velas também saem para pescar sonhos…

 

Beatriz Mendes ganhou o Campeonato Brasiliense de Vela Adaptada 2019 e garantiu uma vaga para o Campeonato Mundial da Classe Hansa, em Los Angeles, no estado norte-americano da Califórnia.

 

“Eu comecei a participar do Projeto Vela para Todos quando eu tinha 7 anos. Mais pra brincar mesmo, passear. Tenho muitos amigos lá e é muito divertido velejar. Aí, depois, eu comecei a participar das regatas e eu quero também viajar um pouquinho, aí eu tô indo para o mundial.”

 

O mundial ocorre em outubro próximo. Mas Beatriz ainda não conseguiu patrocínio para viajar.

 

A família criou um perfil no instagram para contar o dia-a-dia dessa menina-atleta. É o @biamendes.esporte.

 

O Projeto Vela Para Todos atende, de graça, pessoas com deficiência física, visual, auditiva e intelectual. As aulas acontecem no Clube Nipo Brasileiro, no Setor de Clubes Esportivos Sul Trecho 1, Lote 1, da capital federal.