Análise: Santos sofre no contra-ataque e tem pior momento no Brasileirão; Sampaoli erra em trocas
santos

Análise: Santos sofre no contra-ataque e tem pior momento no Brasileirão; Sampaoli erra em trocas

  • Compartilhar
  • Compartilhar
  • Compartilhar

Quer receber notíticas em tempo real? Curta o Notícia Plus

A primeira derrota do Santos na Vila Belmiro nesta temporada, ocorrida na noite deste sábado, foi dolorida. Nos 3 a 0 para o Grêmio, o Peixe cometeu inúmeros erros (incluindo o técnico Jorge Sampaoli) e viu o Flamengo abrir oito pontos de vantagem na liderança do Campeonato Brasileiro.

Os dois tempos do jogo foram completamente distintos. Enquanto no primeiro o Santos foi superior, conseguiu criar boas chances e sofreu menos na defesa, no segundo o time desandou. O Grêmio aproveitou as diversas falhas cometidas pelo Santos para sair da Vila Belmiro com um placar expressivo (e merecido).

Sampaoli mandou a campo uma escalação com poucas surpresas – a maior delas foi a entrada de Luiz Felipe, que não era titular desde março, ao lado de Lucas Veríssimo na zaga. Ainda assim, o técnico testou alternativas na etapa inicial.

Quando o Santos tinha a bola (na maior parte do tempo), Victor Ferraz virava meio-campista, Carlos Sánchez e Marinho (que teve atuação fraquíssima) alternavam pela ponta direita e Diego Pituca infiltrava no ataque – por vezes, ficou mais avançado do que o centroavante Eduardo Sasha. Veja abaixo:

Enquanto isso, na defesa, a entrada de Alison deu sustentação ao setor, que, com as liberações de Victor Ferraz e Diego Pituca, não ficou exposto. Jorge permaneceu mais na defesa e formou um trio de zaga com Lucas Veríssimo e Luiz Felipe.

+ Leia mais notícias do Santos

O cenário no primeiro tempo não indicava a "tragédia" que aconteceria na etapa final. As chances mais perigosas da primeira metade do jogo foram do Santos, com Diego Pituca e Soteldo, logo aos 15 minutos. Veja no vídeo:

No segundo tempo, período em que o Santos tem tido nítida queda de rendimento nos últimos jogos, o triunfo gremista começou a ser construído logo aos sete minutos. Além dos equívocos cometidos, faltou sorte: o gol de Luan, que fez o Grêmio abrir o placar, foi uma completa infelicidade. Após cobrança de falta, a bola sobrou limpa para o camisa 7 gremista marcar.

Aí começou a sucessão de erros nas escolhas de Sampaoli, que pecou ao encontrar alternativas para tentar buscar a virada, o que não ocorre desde 2 de março, quando o Peixe virou contra o Oeste, ainda pelo Paulistão:

  • O primeiro foi ter retornado do intervalo ainda com Marinho, claramente desatento no jogo e com uma atuação bastante abaixo do esperado;
  • Ao sacar Marinho, Sampaoli optou por Uribe, que ainda não se encontrou no Santos, em vez de Derlis González;
  • As outras duas trocas foram as entradas de Felipe Jonatan e Lucas Venuto nos lugares de Luiz Felipe (Alison virou zagueiro) e Carlos Sánchez.

As substituições não surtiram efeito, e o Santos passou a ser dominado na partida. Levou pouquíssimo perigo a Paulo Victor na etapa final. De quebra, ainda sofreu mais dois gols (um de Pepê e outro de Everton Cebolinha) e teve a pior derrota no estádio desde 2008.

O que vem por aí?

Na próxima rodada do Campeonato Brasileiro, o Santos viaja ao Rio de Janeiro para enfrentar o Fluminense, no Maracanã, na quinta-feira, dia 26, às 20h (horário de Brasília).

O elenco santista se reapresenta já neste domingo, no CT Rei Pelé. Apenas reservas irão a campo, enquanto os titulares farão trabalho regenerativo.

O Peixe terminará a rodada na terceira colocação do Brasileirão, com 37 pontos, a oito do líder Flamengo.

+ Veja a tabela do Brasileirão