AFA pede retirada de vermelho e tenta evitar suspensão de Messi na Argentina pelas eliminatórias
futebol internacional

AFA pede retirada de vermelho e tenta evitar suspensão de Messi na Argentina pelas eliminatórias

  • Compartilhar
  • Compartilhar
  • Compartilhar

Quer receber notíticas em tempo real? Curta o Notícia Plus

A Associação do Futebol Argentino (AFA) enviou à Unidade Disciplinar da Conmebol um pedido de impugnação do cartão vermelho tomado por Lionel Messi na vitória da Argentina contra o Chile por 2 a 1, na decisão do terceiro lugar da Copa América. A informação é do jornal “La Nación”. De acordo com o veículo, o documento foi assinado pelo próprio camisa 10 argentino e argumenta que o lance era apenas para amarelo, e não para expulsão direta.

Segundo o “La Nación”, o mesmo documento pede que, caso a expulsão e sua consequente suspensão sejam mantidas, que a punição seja cumprida no próximo amistoso da Argentina ou apenas na Copa América de 2020, que será realizada na Colômbia e na Argentina. A AFA pretende garantir que Messi não falte a estreia da Albiceleste nas eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022, que começarão em março do ano que vem.

A entidade argentina argumenta que o árbitro da partida, o paraguaio Mario Díaz de Vivar, errou em mostrar o cartão vermelho para Messi e Medel sem ter a ajuda do árbitro de vídeo (VAR) e sem revisar o lance no monitor ao lado do campo.

A AFA considera que o erro foi “grosseiro” e que poderia ter sido evitado com o VAR. Os cartolas argentinos estão convencidos de que as imagens não provam que Messi tenha dito algo a Medel, nem tampouco que tenha agredido o chileno.

Na súmula, o árbitro justificou a expulsão ao considerar que Messi empregou “linguagem e/ou gestos ofensivos, insultante ou humilhante” e entrou em confronto com “um forte golpe com o ombro ao adversário”. A AFA pede a impugnação por considerar que o relato do juiz, usado como referência para uma punição, não corresponde com a realidade.

A Unidade Disciplinar da Conmebol deve encaminhar o pedido da AFA ao Tribunal da entidade, e os juízes decidirão sobre o caso. O processo não corresponde a uma possível investigação do órgão sobre as declarações de Messi após a Copa América.

A Argentina volta a campo no dia 5 de setembro, contra o próprio Chile, em amistoso que será disputado em Los Angeles.